Pular para o conteúdo principal

Práxis Maçã Entomologia Post Mortem - Dr. Insekto

Estou finalizando mais um fanzine, desta vez, com 18 poesias experimentais: "Práktica (Impar) - módulo Insektoriano-78" .
Estas poesias estão sendo reunidas no novo livro "Práxis Maçã - Entomologia Post Mortem".

Os módulos de poemas criei e escrevi durante uma madrugada no ano passado (2011).
Consiste em poemas de 3 linhas (Kai-Hai), e poemas de 5, 7, 9 e 11 linhas seguindo uma regra/ ainda em processo de criação. (Por isso "Impar".)

Segue, dois poemas que estarão no fanzine:




SEGUNDA-METADE


Sexta;
Saio com nó na garganta, bebo
Sábado;
De ressaca confundo com vinho
Terça;
Melhoro o sorriso, contemplo diálogo
Domingo (Soterro meu mundo sem televisão)





MEDALHA


Com tuas medalhas és o tudo?
Veludo passado de inglórias guerras
Rebuscada hipocrisia é teu pomposo escudo
Mudo tua história satiriza esta vida
As escadarias da mentira no peso do cascudo


Luiz Gustavo Vargas
Dr. Insekto


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CUCKING STOOL - III

Cucking Stool- III


... O clichê é a alma do negócio! Tecer a ceda na mesma tecla é fazer da mentira uma verdade... "Lições preliminares de desobediência civil"

*
Sou acusado pelo lixo atômico que vegeta estas folhas... O que poderia dizer a respeito de toda esta merda? Nonsense? Quantas colheres de açucar você coloca em seu chá? Se é que você toma chá... Quantas bruxas foram queimadas por causa do livro vermelho de Mao? Acho que nenhuma!
Nonsense... Apenas a forma mais florida de burlar as leis da escrita medíocre universal, e ter a honra (pretensão ignorante, esta palavra "HONRA".) de escrever ainda mais mediocremente que os outros ardorosos Best-Sellers...
É algum tipo de vingança, algo que vem de berço, do berço da velha Alexandria... Pergaminhos e papiros amarelados corrompem a mentira que eles chamam de verdade... Ainda volto a tocar no mesmo assunto... "A alegoria da caverna", Platão, só ele para escrever um diálogo entre Sócrates e Glauco... Mas o que t…

Submarino Nuclear Russo - Doutor insekto

Submarino Nuclear Russo
Netuno abre seu largo sorriso espumando botos, e revelando baleias enquanto a pesada máquina morte emerge dos corais sua carcaça de escamas enferrujadas e cardumes perfilados em marcha serrada, onde desaba como pluma sobre o suspiro da brânquia escotilha, o pelicano faminto a devorar sua preza.

Luiz Gustavo Vargas * Doutor Insekto